29 novembro, 2014

Coelho estufado em Porto e hortelã

A foto não mostra mas acreditem que o meu coelho ficou lindo, lindo.
Lindo e delicioso, depois de “casado” com Porto e hortelã.
Fácil mais fácil não há.

Ingredientes:
. coelho
. vinho do Porto
. cebolas
. alhos
. louro
. azeite
. hortelã
. caldo de carne
. sal
. pimenta

Preparação:
Corte o coelho em pedaços e deixe-os a marinar por duas horas em vinho do Porto, hortelã, louro e pimenta.
Leve ao lume uma panela com azeite e core o coelho. Retire e reserve.
Na mesma gordura deite cebola às rodelas e alho picado e deixe ganhar cor.
Adicione depois o coelho, a marinada e o caldo de carne. Junte mais hortelã.
Deixe cozer cerca de uma hora em lume brando.
Acompanhe com batatas cozidas ou fritas.
Experimente!

28 novembro, 2014

Cogumelos com alecrim e Porto

Para mim estes cogumelos são o “três em um”:
- acompanhamento para carne grelhada;
- entrada simples;
- refeição ligeira, servidos com pão estaladiço para “ensopar” no molho com sabor a alecrim e Porto.
Já os fiz com sumo de limão, em vez do Porto; com tomilho fresco, em vez de alecrim.
Ficaram sempre óptimos!

Ingredientes:
. cogumelos marron
. alecrim fresco
. vinho do Porto
. chalota ou cebola
. alho
. azeite
. sal
. pimenta

Preparação:
Comece por limpar bem os cogumelos com um pano molhado. Depois, corte-os em quartos.
Aqueça o azeite numa caçarola e junte a chalota e os alhos picadinhos. Refogue cerca de um minuto.
Adicione os cogumelos e saltei em lume forte, mexendo até terem absorvido o azeite. Baixe o lume.
Quando os cogumelos tiverem largado os seus sucos, aumente o lume e junte mais um fio de azeite, o vinho do Porto, o alecrim (muito pouco), o sal e a pimenta. Cozinhe por uns minutos mais.
Sirva bem quente.
Experimente!

22 novembro, 2014

Cozido (simples) à portuguesa

Há séculos que desejava comer (aqui em casa) um cozido à portuguesa, mas adiava… e adiava.
Pois hoje, acordei decidida a fazer um cozido simples e pequenino (se é que se consegue fazê-lo pequenino). Um cozidinho para dois. Dois que não comem muito. Dois que sabem o que é bom, mas faz mal. Dois que estão na “idade do colesterol”.
Se virmos bem, o cozido é dos pratos mais saudáveis da cozinha portuguesa. E dos mais fáceis de preparar.
É certo que alguns ingredientes não são os mais saudáveis, mas… não se come cozido todos os dias, não é?
Aproveitem e façam uma sopa com o caldo da cozedura das carnes e dos legumes. Eu fiz.
Nos ingredientes assinalei com (*) as carnes e os enchidos que usei neste meu cozido simples. Para dois.
Adeus cozido… até daqui a mais uns séculos.
Brincadeirinha!

Ingredientes:
. carne de vaca para cozer *
. entrecosto *
. orelheira fresca *
. entremeada *
. galinha
. pé de porco
. chispe
. chouriço de carne (de porto preto) *
. chouriço em vinho tinto (de porco preto) *
. chouriço de sangue
. farinheira (de porco preto) *
. presunto
. salpicão
. couve portuguesa
. couve lombardo
. cenoura
. nabo
. batata
. louro
. hortelã
. sal

Preparação:
Algumas horas antes de começar a preparar a refeição tempere as carnes com sal e reserve em local fresco.
Entretanto, descasque e corte os legumes em bocados grandes.
Coloque as carnes (excepto o frango) numa panela grande (eu usei a panela de pressão), cubra com água e junte raminhos de hortelã. Vá retirando as carnes que cozem mais rápido.
Depois das carnes cozidas retire da água e mantenha quentes. Coza, na mesma água, o frango.
À parte coza os enchidos (cuidado que alguns cozem mais rápido que outros), retire e mantenha quentes.
Os legumes são cozidos na água das carnes e dos enchidos. Se necessário tempere com sal. Junte um fio de azeite. 
Introduza na água primeiro as couves e as cenouras e deixe cozer uns minutos. A seguir, adicione as batatas e os nabos. Depois de tudo cozido retire do lume mas mantenha os legumes na água.
Corte as carnes em pedaços pequenos e os enchidos em rodelas grossas.
Antes de servir aqueça as carnes juntando-as aos legumes. Depois, escorra e sirva bem quentinho.
Pode servir com arroz (cozido na água dos enchidos) e feijão cozido.
Experimente!

Dica: Gosto de escaldar primeiro a orelheira, levando-a ao lume em água fria. Quando levanta fervura retiro-a e deito fora a água. Depois sim, junto a orelheira às restantes carnes e início a cozedura.

15 novembro, 2014

Salada de bacalhau e grão-de-bico

Não sabia o que preparar para o almoço. Sabia apenas que não queria estar muito tempo na cozinha, nem sujar muitas panelas, nem descascar, nem cortar, nem…
Então, lembrei-me que tinha bacalhau demolhado e grão-de-bico cozido e avancei para esta salada gostosa.
Muito trabalho? Pouco! 
Bastou cozer uns ingredientes, picar outros, juntá-los, regá-los, generosamente, com azeite e… já está!
Confesso, a "dona preguiça" passou pela minha cozinha.

Ingredientes:
. bacalhau demolhado
. grão-de-bico cozido
. batatas
. ovos
. cebola
. alho
. salsa
. azeitonas pretas
. azeite
. sal

Preparação:
Na mesma panela coza bacalhau e batatas cortadas em cubos (assim os dois ingredientes ficarão cozidos ao mesmo tempo). Tempere com sal, se necessário.
De seguida lasque o bacalhau e volte a juntá-lo às batatas.
Coza ovos. A meio da cozedura (cerca de 5 minutos) junte o grão, tempere de sal e deixe terminar de cozer.
Descasque os ovos e pique-os, grosseiramente. Pique, também, cebola, alho e salsa.
Por fim, junte todos os ingredientes numa taça, regue com azeite e envolva com cuidado.
Enfeite a seu gosto e sirva quente ou fria.
Experimente!

11 novembro, 2014

Festival Gastronómico - Fundão (10 a 23 Novembro 2014)

"A par do Míscaros – Festival do Cogumelo, o Município do Fundão irá organizar, entre os dias 10 e 23 de novembro, a Mostra Gastronómica Fundão, Aqui Come-se Bem – Sabores do Cogumelo, em 16 restaurantes do concelho do Fundão.

Neste festival irão participar os restaurantes Boguinhas, Divino Lounge Bar, Dom Martim Prazeres da Beira, Moagem d’Avó, O Eclipse, Marisqueira Bela Vista, Hermínia, Alambique D’ Ouro, Mario’s, O Pierrot e O Beiral (todos no Fundão), O Mário e Gruta da Beira (Cruzamento de Alcaria – EN 18), O Fiado (Janeiro de Cima), O Lagarto (Castelo Novo) e o Hotel Rural Casa da Eira (Pêro Viseu).

Com esta mostra gastronómica pretende-se que sejam criados e recriados pratos típicos regionais e ligados ao acervo gastronómico do concelho do Fundão, permitindo preservá-lo e enriquecê-lo, assim como valorizar e defender o cogumelo como produto gastronómico de excelência.

Os cogumelos silvestres são, desde tempos imemoriais, uma forma das populações do Pinhal complementarem a sua alimentação e o seu rendimento familiar, uma vez que a região do Fundão sempre foi um habitat privilegiado de diversos tipos de cogumelos silvestres, tais como os Frades, Tortulhos e Míscaros, estando desta forma a iguaria enraizada na gastronomia local."

Hum! Fiquei com água na boca.
Obrigada, Ana Catarina Brandão, pela dica. Desejo o maior sucesso.

01 novembro, 2014

Bolinhos de canela, cardamomo, sultanas e corintos

Esta receita - facílima - dá para um bolo grande ou 4-6 pequeninos (depende do tamanhos das forminhas).
Como cá em casa andamos a comer mais fruta do que doces, optei por fazer bolinhos pequeninos, para congelar os que sobrassem.
Ficaram bons os meus bolinhos. Bons, perfumados e... tentadores.
Eu fiz seis bolinhos. Comemos dois na sobremesa do almoço, logo, quantos bolinhos congelei?
Será?
Confesso que sou eu quem mais vezes cai em tentação.

Ingredientes:
. 3 ovos
. 175 g açúcar
. 175 g manteiga
. 250 g farinha
. 1 colh (chá) cardamomo moído
. 1 colh (chá) canela
. 1 colh (chá) fermento
. 2 colh. (sopa) corintos e sultanas
. 4 colh (sopa) leite

Preparação:
Bata a manteiga com o açúcar, até fica cremoso.
Junte os ovos um a um e bate até incorporar bem.
Acresce depois, com cuidado, os restantes ingredientes.
Deite a massa em forminhas untadas (dá para seis bolinhos), e leve ao forno pré-aquecido a 150º, durante cerca de 30 minutos.
Retire do forno, deixe arrefecer e cubra a seu gosto.
Experimente!